ARTIGOS & RESENHAS - ÍNDICE


. Artigos


A Brasa da Jovem Guarda Ainda Arde?

Paulo Tarso Cabral De Medeiros

RESUMO: Sintomática coexistência de rebeldia-e-conservadorismo nos anos 60, a Jovem Guarda articulou e expressou as ansiedades de uma juventude suburbana recém-apresentada às delícias novidadeiras do desenvolvimentismo. Suas canções melodiosas em ritmo antenado ao underground pop internacional espalharam-se, principalmente com Roberto e Erasmo Carlos, entre públicos mais amplos, desde o início marcando fortemente o lirismo brasileiro contemporâneo. O artigo (poética e provocativamente) interroga sobre o desgaste, a diluição ou a permanência das forças ativas destes cantos, no ar há mais de quatro décadas.

PALAVRAS-CHAVE: Jovem Guarda – Brasil – Anos 60

 

RESUMO:Este artigo propõe uma interpretação do álbum Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band, dos Beatles. Por meio de colagens diversas, esse álbum esfumaçou os limites entre a chamada cultura erudita e a cultura de massa, entre o Oriente e o Ocidente, entre a música popular e a música de vanguarda, criando assim arte pop – que não deve ser entendida como oposta ao culto e sinônimo de massificação, mas sim como um mosaico, como um hibridismo cultural. Assim, o artigo discute esse hibridismo cultural a partir de algumas apropriações de procedimentos da arte de vanguarda da época, que foram realizadas pela canção popular.

PALAVRAS-CHAVE: Beatles – Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band – Arte Pop

 

 

Educação E Literatura: O Professor e Poeta Bento
Teixeira Entre a Heresia e a Censura

Kênia Maria de Almeida Pereira

RESUMO: Este artigo é uma tentativa de delinear o perfil do primeiro poeta brasileiro, Bento Teixeira, autor do famoso poema épico Prosopopéia, publicado em 1601. O que poucos sabem é que Bento Teixeira, além de ter sido o primeiro escritor a ter versos publicados em letra de fôrma, no Brasil, foi, também, o primeiro educador laico, cristão-novo, não ligado á Igreja Católica a ministrar aulas como professor particular de latim, grego, matemática e filosofia. Numa época em que a tesoura afiada da Inquisição cortava palavras e cabeças, Bento Teixeira não se intimidou: traduziu partes da Bíblia para o português, difamou a Virgem Maria, amaldiçoou o Cristianismo, distribuiu livros eróticos entre seus alunos. Dessa forma, revisitar a vida e a obra desse pensador herege do século XVI, ajuda-nos a reconstruir alguns fragmentos desse imenso mosaico que é o Brasil do período colonial.

PALAVRAS-CHAVE: Bento Teixeira – Poesia – Educação

 

 

O Leitor, o Espectador e as Afinidades Artístico-Enunciativas em Variações Enigmáticas
Marília Simari Crozara e Betina Ribeiro Rodrigues da Cunha

RESUMO: Averiguar as relações existentes entre a arte dramática e a narrativa contemporânea é o intuito deste artigo. Procuraremos enfocar a afinidade entre o papel do leitor e do espectador, na tentativa de mostrar as possíveis relações entre essas duas manifestações artístico-enunciativas que congregam discussões similares e contemporâneas. Nesse sentido, evidenciaremos tais relações no texto dramático Variações enigmáticas (2002), de Eric-Emmanuel Schmitt, considerando o aparato teórico de Carlson (1997) e Eco (1994) a fim de discutir sobre as noções estéticas que circundam gêneros artísticos em questão.

PALAVRAS-CHAVE: Literatura – Contemporaneidade – Eric-Emmanuel Schmitt

 

 

As Representações Literárias de uma Crítica Nada Crítica na Imprensa:
O Caso Rubem Fonseca (1975-1983)
Alexandre Pacheco

RESUMO:Neste artigo, discutimos as formas de construção por parte da imprensa do Rio e de São Paulo da imagem do autor literário, em especial, do escritor Rubem Fonseca entre os anos de 1975 e 1980. Imagens que, apesar de terem sido impostas como universais para todo um público leitor, foram apresentadas a partir das intenções da imprensa em não só explorar a literatura e o autor literário a partir de interesses mercadológicos, mas também a partir de interesses políticos ante o regime ditatorial.

PALAVRAS-CHAVE: Crítica – Imprensa – Imagem do autor

 

 

Imagens Urbanas da Cena Escrita: Machado de Assis e Lima Barreto:
Um Rio de Janeiro Escrito a Quatro Mãos
Níncia Cecília Ribas Borges Teixeira

RESUMO: Este artigo procura abordar o estudo Brasil e Oceania , de Antonio Gonçalves Dias. Escrito entre 1850 e 1853, o estudo era uma resposta a um programa elaborado por Dom Pedro II, em sessão do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. Ao traçarmos as relações entre este estudo etnográfico e as reflexões de Gonçalves Dias sobre a nacionalidade, é possível observar que ali estariam presentes questões relativas ao papel da língua falada no Brasil, e ao debate sobre o “lugar” ocupado pelo índio na História do Brasil. O artigo nos permite destacar tanto algumas das características da etnografia indígena realizada no IHGB na década de 1850, como refletir sobre as implicações da percepção do “índio” como elemento da formação da nacionalidade pelo poeta.

PALAVRAS-CHAVE: Representação – Cidade – Crônicas – Machado de Assis – Lima Barreto

 

 

As Máscaras do Mundo: Hamlet e os Limites da Tragédia
Felipe Charbel Teixeira

RESUMO: O artigo parte da Poética de Aristóteles, com o objetivo de discutir os limites do gênero trágico em Hamlet.

PALAVRAS-CHAVE: Tragédia – Melancolia – Shakespeare


 

.

Quando Tiradentes Encontrou com Calabar
Christian Alves Martins

RESUMO: Este artigo busca estabelecer um “encontro” entre os personagens históricos, Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, e Domingos Fernandes Calabar, respectivamente a partir do estabelecimento de relações validas na produção do filme “Os Inconfidentes” (1972) e na urdidura da peça “Calabar – o elogio da traição” (1973), revelando vestígios de como as obras artísticas carregam as marcas históricas e estéticas de seu tempo.

PALAVRAS-CHAVE: Tiradentes – Calabar – Arte e história

 

 

A Formação Educacional do Orador e a Retórica como
seu Instrumento de Ação no Principado

Rafael da Costa Campos

RESUMO: Esse trabalho é um estudo preliminar – através de uma revisão da literatura, em especial daquela relativa a estudos sobre a ciência – acerca das relações entre regimes políticos, em particular regimes autoritários, e desenvolvimento científico e tecnológico. Como veremos, idéias correntes, enraizadas no senso comum, que consideram a democracia política requisito necessário àquele desenvolvimento, não encontram apoio adequado na historiografia sobre a ciência.

PALAVRAS-CHAVE: História da Física Brasileira – Ciência e Estado – Ciência e Democracia

 

 

O Mito do Império Romano: Ponderações Sobre as
Interfaces Entre História e Cultura Midiática

Carlos Eduardo Rebello de Mendonça e Bianca Freire-Medeiros

RESUMO:Uma análise sociologicamente produtiva das ficções de fundo histórico produzidas pela Indústria Cultural não pode limitar-se a distinguir entre “verdade” e “ficção”, mas sim analisar as diversas circunstâncias históricas que produziram esta ou aquela ficcionalização de um fato histórico, o que o artigo abaixo pretende analisar fazendo um estudo de caso das vicissitudes sofridas pela representação midiáticas da História da Roma antiga.

PALAVRAS-CHAVE:Império Romano – Cultura de Massa – Indústria Cultural

 

 

História e Cinema: Reflexões em Torno da Trajetória do Cineasta João Batista de
Andrade Durante a Ditadura Militar Brasileira (1964-1985)

Alcides Freire Ramos

RESUMO: Este artigo apresenta uma reflexão sobre a trajetória artística de João Batista de Andrade no Cinema, na Televisão e no Jornalismo, bem como os contornos de seu engajamento durante o período conturbado da ditadura militar brasileira (1964-1985). Além disso, alguns filmes de Andrade são analisados de modo a salientar os seus contornos estéticos e políticos e os problemas enfrentados pelas propostas desse artista. Acima de tudo, este ensaio discute as contradições deste processo histórico e diversos aspectos de sua trajetória individual como importante artista e intelectual.

PALAVRAS-CHAVE:História e Cinema – História e Estética – História do Cinema Brasileiro – João Batista de Andrade

 

 

“Roliúde Nordestina” – Um Cenário de Formação dos Sujeitos
Vivian Galdino de Andrade

RESUMO: Este artigo é parte integrante de uma pesquisa, ainda iniciante, de minha dissertação de mestrado no Programa de Pós-Graduação em Educação. Ele visa discutir as práticas educativas de um cenário turístico, voltado ao cinema, no município de Cabaceiras – a “Roliúde Nordestina”. Desde a década de 90, com a minissérie O Auto da Compadecida, Cabaceiras tem cedido seu espaço para a filmagem de mais de 18 produções, demonstrando a produção de um conhecimento que tem formado jovens e moradores da cidade. Entendendo o ‘cinema’ como uma pedagogia cultural e a ‘educação’ como a formação que recebe o sujeito cotidianamente, nos apropriamos dos Estudos Culturais, como um referencial teórico que vê no cinema um artefato cultural que produz conhecimento conforme a cultura em que se inscreve e que por isso deve ser problematizado, inclusive pelo campo da Educação.

PALAVRAS-CHAVE: Cinema – Pedagogia Cultural – Educação

 

 

Família Escrava: Ninho Acolhedor?
Isaías Pascoal

RESUMO: Este artigo deseja investigar a presença da família escrava no sul de Minas, no século XIX, no interior de uma organização econômica não vinculada ao mercado internacional. Ela foi uma realidade palpável. À luz de pesquisas e resultados já acumulados alhures, pretende entender o seu significado histórico e social, sem ceder a dicotomias simplificadoras, incapazes de perceber a complexidade da vida
social.

PALAVRAS-CHAVE: Escravidão – Família – Relacionamento





Nós e os Outros: Proselitismo e Intolerância Religiosa nas Igrejas Neopentecostais

Frank Antonio Mezzomo

RESUMO: O presente artigo, após breve caracterização do campo religioso brasileiro contemporâneo, busca assinalar e comparar as disputas promovidas pelas religiões Universal do Reino de Deus e Igreja Internacional da Graça de Deus, frente às religiões afro-brasileiras e ao espiritismo. Privilegiando fontes produzidas diretamente pelos fundadores das respectivas religiões, problematizam-se as estratégias discursivas adotadas a fim de legitimar seu saber religioso e seu caráter agressivo diante de outras agências do sagrado.

PALAVRAS-CHAVE: Campo religioso – Igrejas Neopentecostais – Guerra Espiritual




Simbolizando a Devoção: Irmandades, Cemitério e Enterramentos
em Porto Alegre no Século XIX

Mauro Dillmann Tavares

RESUMO: Este artigo pretende analisar as expressões de devoção nas irmandades religiosas de Porto Alegre no que diz respeito às possibilidades no trato com os enterramentos a partir da organização do cemitério geral a cargo da Santa Casa de Misericórdia, em 1850. No decorrer da segunda metade do século XIX verificamos os esforços das irmandades em enterrar seus mortos, entendendo-os como exemplos demonstrativos da importância da sensibilidade religiosa entre os leigos católicos do sul do Brasil. Pretendemos contribuir com uma nova visão historiográfica, ainda pouco explorada, que considera a relevância da religiosidade na capital da Província de São Pedro do Rio Grande do Sul.

PALAVRAS-CHAVE: Irmandades religiosas – Devoção – Enterramentos







. Resenhas