Fênix

 

 Editorial   Artigos & Resenhas   Expediente   Contato   Normas   Edições Anteriores  Indexadores

ARTIGOS & RESENHAS - ÍNDICE

Artigos

A ARTE DE ADAPTAR LIVROS NO SÉCULO XIX: O NOVO SECRETÁRIO PORTUGUÊS
OU O CÓDIGO EPISTOLAR, POR J. I. ROQUETTE

Socorro de Fátima P. Barbosa


RESUMO: De José Ignacio Roquette, conhece-se bem Código do Bom-tom. O seu manual de escrita epistolar, publicado primeiramente com o título de Codigo epistolar, ou regras e advertencias para escrever com elegancia toda a sorte de cartas, acompanhadas de modelos sobre todos os assumptos, no ano de 1846, em Paris, é uma ampliação do capítulo Das Cartas, do Código do Bom-tom. A única diferença é o acréscimo de um número considerável de exemplos dos mais variados tipos de cartas. O Código epistolar foi oferecido às mocidades Portuguesa e Brasileira, e faz parte do conjunto de obras chamadas literatura de civilidade norteadas que são por termos como cortesia, urbanidade, polidez e civilidade, termos que à época deveriam incluir também os súditos que viviam no Brasil Imperial. Neste trabalho, discutiremos os mecanismos utilizados pelo autor para transformar seu livro de civilidades em um manual de escrever cartas, mais popular e com um público maior, fora do universo escolar..

PALAVRAS-CHAVE: Escrita epistolar – Manual epistolar – História da leitura.

 

A FEITICEIRA E O JUDEU: ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA
EM BUSCA DE MEDEIA

Kenia Maria de Almeida Pereira


RESUMO: O mito da feiticieria Medeia é um dos mais dramáticos e conhecidos no mundo ocidental. Inúmeros dramaturgos, poetas e escritores retomaram a história da mulher malsucedida no amor que se transforma em mãe encolerizada, capaz de assassinar a punhaladas os próprios filhos. O dramaturgo lusobrasileiro, António José da Silva, o Judeu também se deixou seduzir pelo mito de Medeia, levando aos palcos de Lisboa a interessane peça intitulada "Os encantos de Medeia". António José nos surpreende ao elaborar uma ópera joco-séria em que a traédia e o desespero dão lugar à leveza, ao riso e à comédia.

PALAVRAS-CHAVE: Medeia – Teatro português – António José – Mito grego.

 

A MEDIAÇÃO TEATRAL COMO EXPERIÊNCIA
ESTÉTICO-EDUCATIVA

Ney Wendell


RESUMO: Esta pesquisa está sendo desenvolvida no doutorado do Programa de Pós-graduação em Arte Cênicas da Universidade Federal da Bahia e é vinculada a área da recepção estética, observando e focando mais os estudos sobre a mediação teatral e suas possibilidades de formação de públicos autônomos e de ser uma metodologia de teatro-educação para as escolas, verificando isto a partir das experiências desenvolvidas pelo projeto e espetáculo Cuida Bem de Mim. Este espetáculo, ao longo dos 12 anos se transformou no Projeto Cuida Bem de Mim e realiza diversas ações artístico-pedagógicas nas escolas públicas (oficinas, seminários, cursos, apresentação da peça, debates, pesquisas de impacto etc.), efetivando o enfrentamento da violência através da metodologia teatral. A pesquisa traz um estudo sobre as metodologias de mediação teatral utilizadas pelo projeto, analisando mais a realização de suas atividades no período de 2002 a 2007 com 14 escolas públicas de Salvador, Recife e Rio de Janeiro, através dos diversos materiais de pesquisas disponibilizados pela organização não governamental Liceu de Artes e Ofícios da Bahia, onde se desenvolveu o Cuida Bem de Mim até 2008.

PALAVRAS-CHAVE: Mediação Teatral – Metodologia – Espectador.

 

OCONSTRUÇÃO DO REFERENCIAL POLÍTICO: A PRÁTICA SALVACIONISTA-NACIONALISTA
COMO ELEMENTO DE COESÃO SOCIAL E POLÍTICA NO SUL DE MINAS (1831-1840)

Isaías Pascoal


RESUMO: Entre os anos de 1831-42, a elite social e política do sul de Minas se engajou na luta pela institucionalização e estabilização do Estado Nacional brasileiro, então em fase de constituição, ao lado dos Liberais Moderados que procuravam frear o carro revolucionário e impedir o triunfo dos Restauradores. A construção da ordem social e política se transformou no principal objetivo dos grupos dirigentes políticos nacionais. Ao se engajar nesta luta, a elite sul-mineira firmou a sua identidade política. Processo que pode ser analisado a partir de documentação variada produzida por instituições e sujeitos locais.

PALAVRAS-CHAVE: Ordem – Conflito – Identidade.

 

ROMANIZAÇÃO, HISTORIOGRAFIA E TENSÕES
SOCIAIS: O CATOLICISMO EM BOTUCATU-SP (1909- 1923)

Maurício de Aquino


RESUMO: O conceito de romanização foi bem aceito pelas ciências sociais e já se tornou clássico na análise do catolicismo no Brasil dos séculos XIX e XX. Com pelo menos meio século de utilização, esse conceito merece uma análise historiográfica, ainda que breve, na medida em que condiciona e orienta os olhares lançados para a história das relações entre Igreja Católica, Estado e Sociedade no Brasil. Sendo assim, pretende-se tratar neste trabalho das vertentes interpretativas da romanização a partir da análise histórica do estabelecimento da diocese de Botucatu, no Estado de São Paulo, entre 1908 e 1923, priorizando as estratégias de formação patrimonial e os conflitos decorrentes, pouco analisados na vertente interpretativa que concebe os bispos como sujeitos altamente burocráticos e/ou santos guerreiros da Instituição, e as tensões sociais, envolvendo protestantes, políticos locais em busca de afirmação e católicos não-romanizados, inerentes a esse processo.

PALAVRAS-CHAVE: Historiografia e Romanização – Patrimônio Eclesiástico – Cultura Religiosa e Estado.

 

BOSSUET E AS GUERRAS DE CONQUISTA DE LUÍS XIV
Maria Izabel Barboza de Morais Oliveira


RESUMO: O propósito deste artigo é demonstrar que a crítica tecida por Bossuet aos príncipes ambiciosos e conquistadores que empreendem guerras injustas é uma maneira que ele encontra para conservar o absolutismo na França, em 1701, em um período em que o poder de Luís XIV encontra-se ameaçado diante das críticas recebidas tanto na França como no estrangeiro por causa de sua política belicosa.

PALAVRAS-CHAVE: Bossuet – Absolutismo – Guerras de conquista.

 
Dossiês

APRESENTAÇÃO DO DOSSIÊ "TEMPO E HISTÓRIA"
André Fabiano Voigt

 

 

GASTON BACHELARD E MICHEL FOUCAULT: A
LINGUAGEM, O TEMPO E O ESPAÇO

Adriana Fernandes


RESUMO: O presente artigo pretende trazer elementos para comparar o pensamento de Gaston Bachelard e de Michel Foucault acerca da linguagem na literatura, relacionada às noções de tempo e de espaço. Ambos os autores possuem convergências e divergências significativas quanto a este debate filosófico.

PALAVRAS-CHAVE: Bachelard, Gaston – Foucault, Michel – Literatura.

 

UMA HISTÓRIA EM TEMPOS DILACERADOS: A VIDA
ACIDENTADA DE ROSÁRIO FUSCO

Daniel Faria


RESUMO:Em 2003, foi publicado, postumamente, o livro a.s.a, Associação dos solitários anônimos, de Rosário Fusco. O autor foi apresentado como um marginal escritor esquecido. Seu livro tratava da dilaceração da consciência, dos acidentes do tempo e do caos da história. Anos antes, entre 1941 e 1945, porém, como autor de editoriais da seção "Brasil intelectual, social e artístico" da revista Cultura Política, Fusco defendia a tese de que o tempo histórico corresponderia a uma forma evolutiva passível de ser dominada pela consciência. Sua trajetória é intrigante. Em que medida as ficções de Fusco, acompanhadas das oscilações de sua trajetória, revelam uma espécie de crise da consciência historicista?

PALAVRAS-CHAVE: Acidente – Tempo Histórico – Biografia – Rosário Fusco.

 

FOUCUALT'S HERACLITISM AND THE CONCEPT OF
HISTORY

Hélio Rebello Cardoso Jr.


RESUMO:Deleuze states that Foucault would have created a new relationship between men and history, a relationship other than that established by the philosophers of history. In order to specify the steps Foucault took to accomplish this invention, I shall support, according to Deleuze, "Foucault's Heraclitism" as the basis for a genuine Foucaultian concept of history. After outlining the risks taken by Foucault's concept of history, I observe this concept at work through the three periods that perform his thought: Archeology, Genealogy and Aesthetics of Existence. The main characters that embody his concept of history through these periods are: a) the discontinuous profile of history; b) the denaturalization of would-be unhistorical objects; c) the historical dimension of body; d) the eddies of subjectivation in history. We shall focus our inspection on the turn made along Foucault's work when he takes into a new account the theme of subjectivity, mostly in the last two volumes of the History of Sexuality. Thus, our attention turns to the subjectivity defined as a process, in order to investigate individual identity as the result of history.

PALAVRAS-CHAVE: Foucault – Heraclites – Time – History.

 

O TEMPO HISTÓRICO COMO "REPRESENTAÇÃO
INTELECTUAL"

José Carlos Reis


RESUMO: O presente artigo pretende discutir um conjunto de diversas reflexões acerca da ideia de tempo. Em primeiro lugar, são colocadas várias percepções do tempo em sua relação com a história, para, em um segundo momento, tratar do tempo como "representação intelectual" e como "representação cultural".

PALAVRAS-CHAVE: Tempo – História – Representação intelectual.

 

FIM DO TEMPO DAS SÍNTESES?
Questões a partir da perspectiva de Mircea Eliade em História das Crenças e das
Idéias Religiosas (1976-1983):
um "estudo de caso" como motivo à reflexão teórica e metodológica

Mateus Henrique de Faria Pereira


RESUMO: Eliade é mobilizado em nossa reflexão como um motivo para se levantar questões à teoria e à metodologia da história, visto por nós como campos indissociáveis. Procuramos, assim, refletir sobre o campo de experiência da perspectiva sintética a fim de construir questões sobre as condições de possibilidade para a elaboração de sínteses no contexto historiográfico atual. Nesta direção, buscaremos, na primeira parte do texto, perceber como Eliade procura de modo singular o refletir sobre questões próprias a seu campo. Na segunda parte, analisaremos as motivações expressas pelo autor para a elaboração de uma síntese. E por fim, procuraremos extrair algumas considerações e questões teóricas e metodológicas sobre a (im)possibilidade da escrita de uma síntese para o conhecimento histórico como um todo na contemporaneidade.

PALAVRAS-CHAVE: Mircea Eliade – Síntese – Teoria e Metodologia da História.

 
Resenhas

GASTON BACHELARD E MICHEL FOUCAULT: A LINGUAGEM, O TEMPO E O ESPAÇO
Julierme Morais e Anderson R. Neves

 

1  1

TEORIA CONTEMPORÂNEA DO CINEMA: DOCUMENTÁRIO E NARRATIVIDADE FICCIONAL,
A ESTILÍSTICA CINEMATOGRÁFICA EM EVIDÊNCIA

Julierme Morais e Rodrigo Francisco Dias

 

 

O ESPAÇO DA TRAGÉDIA
Maria Abadia Cardoso

 

 
Fênix - Revista de História e Estudos Culturais | ISSN: 1807-6971 | Todos os direitos reservados.