Fênix

 

MenuMaker

ARTIGOS & RESENHAS - ÍNDICE

Artigos

BRASIL: POPULAÇÃO REDUNDANTE E  CORONELISMO GOVERNAMENTAL
Iraci del Nero da Costa


RESUMO: Depois de explanar sobre o surgimento no Brasil da parcela populacional considerada pelo autor como redundante por não ser indispensável para o funcionamento das condições econômicas imperantes, é contemplado o processo que levou tal segmento social desvalido a adotar, postura política independente com respeito às camadas médias classicamente identificadas entre nós. Tal independentização foi calcada nas políticas assistencialistas implantadas no governo FHC e largamente intensificadas pelo seu sucessor que as transformou num verdadeiro clientelismo de novo tipo aqui apodado de Coronelismo Governamental.

PALAVRAS-CHAVE: População redundante – Autonomização política – Clientelismo.

 

 

PERFORMANCES VISUAIS E ENSINO: DILEMAS DE 
ORIENTAÇÃO NO EMARANHADO DO TEMPO

Heloisa Selma Fernandes Capel


RESUMO: O artigo discute os dilemas de orientação enfrentados pelo ensino de história, e, no esforço de pensar como o cinema pode contribuir com a problemática das temporalidades e das narrativas, enfatiza o aspecto presentificador e liminar da experiência histórica. Tendo como inspiração, a inversão narrativa do filme Irreversível (2002), a reflexão defende a ideia da história como experiência performática, estratégia em que os sentidos são lidos a partir das materialidades e formas narrativas, elementos a partir dos quais o ensino de história pode se tornar mais intenso e mobilizador.

PALAVRAS-CHAVE: Performance visual – Ensino – Cinema.

 

 

DÁDIVA E UTILITARISMO NAS POLÍTICAS CULTURAIS
Alexandre Fernandes Corrêa


RESUMO: Reflexão sobre a preservação dos patrimônios culturais e das memórias sociais na atualidade. Análise crítica das políticas do patrimônio cultural e natural na sociedade brasileira contemporânea, através de aproximações teóricas com outras disciplinas, numa perspectiva transdisciplinar. O ponto crítico da abordagem recairá sobre as possibilidades heurísticas da teoria da dádiva desenvolvida por Marcel Mauss, em contraponto ao utilitarismo predominante nas políticas culturais contemporâneas.

PALAVRAS-CHAVE: Memória Social – Patrimônio Cultural – Ciência Social – Cultura Popular.

 

 

O TEATRO ENTRE A RECRIAÇÃO E A PERMANÊNCIA
Talitta Tatiane Martins Freitas


RESUMO: Este artigo tem como objetivo trazer algumas reflexões a respeito da utilização de DVDs de Teatros Filmados como objeto de estudo do historiador da cultura. A questão que se coloca é pensar esse objeto dentro das suas especificidades: um híbrido entre o teatro e o cinema. Nessa relação, observa-se um paradoxo, pois ao mesmo tempo em que mantém uma relação direta com o objeto filmado (espetáculo teatral), o DVD deve ser considerado um trabalho autoral, realizado por um diretor de vídeo.

PALAVRAS-CHAVE: DVD-Registro Teatral – Teatro – Efemeridade – Documentação.

 

 

RECORDAR, CELEBRAR, MEMORIZAR: MOMENTOS 
DO TEATRO NO BRASIL DO SÉCULO XX

Rosangela Patriota


RESUMO: Este artigo discute, por intermédio das peças de Carlos Queiroz Telles, Frei Caneca e A Semana, elementos culturais e simbólicos que contribuíram com o exercício da resistência democrática em oposição à ditadura civil-militar no Brasil (1964-1985).

PALAVRAS-CHAVE: História e Teatro; Fernando Peixoto; Carlos Queiroz Telles, Resistência Democrática; Década de 1970; Teatro Brasileiro.

 

 

LEVANDO AO LONGE O CANTO DA PÁTRIA: GRAVAÇÕES EM DISCO 
E DIFUSÕES NO RÁDIO DO HINO NACIONAL (1900-1945)

Rafael Rosa Hagemeyer


RESUMO: Nas primeiras décadas do século XX, as diferentes gravações em disco e difusões em rádio foram importantes meios de disseminação do canto do Hino Nacional. Representvam do ponto de vista simbólico o ideal de incorporar as massas a uma nova concepção de cidadania republicana. A adoção da versão cantada do Hino implicou não só em alterações na melodia original, mas também diminuição de seu andamento, além da introjeção dos versos criados por Duque Estrada e o caráter da participação coletiva nesse canto. Através de três registros gravados em 1917, 1929 e 1944, percebem-se os diferentes projetos de nação representados no canto do Hino Nacional.

PALAVRAS-CHAVE: Hino Nacional brasileiro – Esquizofonia – Imaginário republicano – Gravações em disco – Radiodifusão.

 

 

NOEL ROSA: NA FRONTEIRA ENTRE
O MORRO E A CIDADE

Ramiro Lopes Bicca Junior


RESUMO: O artigo analisa a importância do compositor popular Noel Rosa (1910-1937) e sua obra como representantes das transformações sociais e culturais que ocorriam no Brasil no decorrer da década de 1930. Procura-se identificar o Poeta da Vila como um “homem-fronteira” que integrou as diferentes realidades do morro e da cidade através de suas composições, caracterizando-o, assim, como um mediador de diferentes culturas.

PALAVRAS-CHAVE: Noel Rosa – Música popular – Cultura brasileira – Representações sociais.

 

 

A DOUTRINA DO UT PICTURA POESIS SEGUNDO PINO E DOLCE
Rejane Bernal Ventura


RESUMO: Este artigo estuda dois tratados artísticos do século XVI – o Dialogo di Pittura (1548), de Paolo Pino e o Dialogo della Pittura, intitolato L’Aretino (1557), de Lodovico Dolce – a partir da doutrina do ut pictura poesis. O objetivo de ambos era equiparar a pintura à poesia, e, para isso, Pino e Dolce prescreveram à pintura paradigmas retóricos semelhantes à composição da poesia. A construção dos dois tratados está amparada nas poéticas de Aristóteles e Horácio.

PALAVRAS-CHAVE: Paolo Pino – Lodovico Dolce – Ut pictura poesis – Pintura – Retórica.

 

 

TEIXEIRA E SOUSA E O FOLHETIM NA HISTORIOGRAFIA
LITERÁRIA BRASILEIRA

Wilson Filho Ribeiro de Almeida


RESUMO: Este artigo expõe o modo como, em geral, são tratados o folhetim e o autor Teixeira e Sousa na historiografia literária brasileira, detendo-se, em especial, nos textos de Marlyse Meyer e Antonio Candido.

PALAVRAS-CHAVE: Teixeira e Sousa – Romance – Folhetim – Historiografia Literária.

 

 

O DISCURSO DA EFICIÊNCIA NA GESTÃO DA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
EM EXTREMA – SUL DE MINAS GERAIS

Michelle Aline Barreto e Eliana Lucia Ferreira


RESUMO: A dança esportiva em cadeira de rodas surgiu no Brasil no ano de 2001, com a realização do I Simpósio Internacional de Dança em Cadeira de Rodas. Pela iniciativa de pesquisadores, reuniram-se diversos grupos de pessoas com deficiência de todo país, com o intuito de se apresentar uma nova modalidade esportiva culturalmente européia. Desde então, a Confederação Brasileira de Dança em Cadeira de Rodas, instituída no mesmo momento, organiza anualmente o Campeonato Brasileiro de Dança Esportiva em Cadeira de Rodas. Embora se trate de um fato no tempo presente, impõe-se a necessidade de se escrever a história dessa modalidade no Brasil, uma vez que, pelos registros históricos de diversos países, em cada um ela se constituiu de forma diferente. Tomando como ponto de partida tal necessidade, o objetivo da pesquisa foi, utilizando-se da metodologia da história oral, registrar como se constituiu esse esporte, a partir da memória dos atletas que participam da modalidade desde 2002.

PALAVRAS-CHAVE: História – Memória – Dança em cadeira de rodas – Esporte.

 

 
Resenhas

PERFORMANCES CULTURAIS
Marcus Mota

 

 

O TÚNEL DO TEMPO: UM ESTUDO DE HISTÓRIA E AUDIOVISUAL, ALGUMAS REFLEXÕES
Anderson R. Neves

 

 

A ALMA ENCANTADORA DAS RUAS
Iza Vanesa P. de F. Guimarães

 

 
Fênix - Revista de História e Estudos Culturais | ISSN: 1807-6971 | Todos os direitos reservados.