ARTIGOS


- Alva e Idéia: Duas Revistas e um Passado para a Vida Literária Paraibana do Século XIX - Socorro de Fátima Pacífico Vilar

- Ficção e Experiência: O Particular, o Fragmento e o Instante - Luiz Antonio Mousinho

- Notas de pesquisa sobre a correspondência entre Alceu Amoroso Lima e Jackson de Figueiredo (1919-1928) - Adalmir Leonidio

- A Distinção Entre Princípio Poético e Princípio Filosófico: Da Invenção à Interpretação - Alexandre Costa

- Nelson Werneck Sodré, Historiador - Ivan Ducatti

- O Caráter, O Páthos e a Escrita Histórica - Deise Zandoná

- Representações Mentais: O Pensamento Narrativo e o Pensamento Paradigmático Integrados - Ana Teresa Contier e Marcio Lobo Netto

- Brasil do Teatro Engajado: A Trajetória de Vianinha, Paulo Pontes e Chico Buarque - Dolores Puga Alves de Sousa

DOSSIÊ "MUNDO ROMANO"


- Apresentação do Dossiê “Mundo Romano” - Ana Teresa Marques Gonçalves

- Morte e Vida na Arena Romana: A Contribuição da Teoria Social Contemporânea - Renata Senna Garraffoni e Pedro Paulo A. Funari

- Os Ofícios: Meios de Sobrevivência dos Setores Subalternos da Sociedade Romana - Luciane Munhoz de Omena

- O Espaço Urbano da Cidade de Balsa: Uma Reflexão Sobre o Conceito de Romanização - Norma Musco Mendes

- Educação, Filosofia e Poder no Século IV: Temístio de Bizâncio e a Defesa da Ação Pública dos Filósofos na Oratio XXVI - Gilvan Ventura da Silva

- O Mundo Romano no Século IV: Decadência ou Reestruturação - Cláudio Umpierre Carlan

- A Escravidão no Centro do Poder: Observações Acerca da Família Caesaris - Fábio Duarte Joly

- “O Leão Está de Olho”: Um Estudo de caso de um Mosaico da África Proconsular - Regina Maria da Cunha Bustamante

- Rupturas e Continuidades: Os Antoninos e os Severos - Ana Teresa Marques Gonçalves

RESENHAS


- Teoria da Literatura “Revistada” : Uma Importante Contribuição para os Estudos Literários e Áreas Afins -
Fani Miranda Tabak

- Questionamentos Acerca dos Conceitos Fundamentais de Globalização, Identidade e Pós-modernidade a partir da Obra de Stuart Hall - Maurício Pedro da Silva



 
 


EDUCAÇÃO, FILOSOFIA E PODER NO SÉCULO IV:
TEMÍSTIO DE BIZÂNCIO E A DEFESA DA AÇÃO
PÚBLICA DOS FILÓSOFOS NA ORATIO XXVI

Gilvan Ventura da Silva

RESUMO: Com o presente artigo, temos por objetivo discutir a opinião de Temístio de Bizâncio expressa em sua Oratio XXVI intitulada “O direito do filósofo a falar em público”, acerca da atuação política dos filósofos e retores no século IV. A escola neoplatônica, principal corrente intelectual pagã do final da Antigüidade, propugnava que os filósofos deveriam se retirar da cidade, evitando assim qualquer intervenção no governo da polis. Já Temístio, por sua vez, se opõe a esse tipo de concepção e, no confronto com aqueles que o acusam de desvirtuar o conhecimento filosófico por meio de inovações espúrias, defende a importância da filosofia para a construção do espaço público com base na antiga tradição intelectual grega estabelecida por Sócrates, Platão e Aristóteles.

PALAVRAS-CHAVE: Temístio de Bizâncio – Filosofia – Educação

ABSTRACT: In this article we aim at discussing Themistius’ conceptions on the political action of philosophers and rethors in the IV Century A.D. through the ideas that the Oratio XXVI, entitled “The right of the philosophers speak up publicly”, conveys. According to the Neo-Platonist school, the main Pagan intellectual stream in the end of the Ancient World, the philosophers should avoid contributing to the political life of their local communities, refusing any public charge. Otherwise, Themistius refutes this kind of political conception and defends the philosophical contribution to the construction of a public space in the polis based on Greek intellectual principles settled by ancient philosophers such as Socrates, Plato and Aristotle.

KEYWORDS: Themistius – Philosophy – Education