Fênix

 

MenuMaker O REI STANISLAVSKI NO TEMPO DA PÓS-MODERNIDADE: TRADUÇÕES, TRAIÇÕES, OMISSÕES E OPÇÕES
 

O REI STANISLAVSKI NO TEMPO DA PÓS-MODERNIDADE:
TRADUÇÕES, TRAIÇÕES, OMISSÕES E OPÇÕES

Michel Mauch
Universidade Federal de Goiás – UFG
mauch.michel@gmail.com

Adriana Fernandes
Universidade Federal da Paraíba – UFPB
fernandesufpb@gmail.com

Robson Corrêa de Camargo
Universidade Federal de Goiás – UFG
robson.correa.camargo@gmail.com

RESUMO: Constantin Stanislavski (1863–1938) é até hoje reconhecido como um dos principais sistematizadores do processo de trabalho do ator e de construção da personagem. Entretanto, opiniões desfavoráveis ou leituras imprecisas de seus trabalhos levaram a que conceitos e propostas sobre o trabalho atoral fossem gerados. Isto ocorre, principalmente, graças às negligências e imposições editoriais ocorridas nas traduções ao inglês feitas no século XX (Ed. Theatre Arts Books), as quais regeram a publicação de suas obras em praticamente todo o ocidente. Neste trabalho focamos nossas análises na obra El Trabajo del Actor sobre su Papel (traduzida diretamente do russo pela Ed. Quetzal) — que seria a“equivalente” a obra brasileira A Criação de um Papel (Ed. Civilização Brasileira). Após o cotejo trazemos aqui alguns dos excertos “inéditos” para os leitores de nossa língua. Nos fragmentos aqui enfocados Stanislavski debruça-se nas dificuldades do trabalho do ator dentro de determinados procedimentos “vanguardistas” de sua época.

PALAVRAS-CHAVE: Stanislavski – A Criação de um Papel El Trabajo del Actor sobre su Papel – Preparação de atores – Construção de personagens.

ABSTRACT: Constantin Stanislavski (1863-1938) is recognized nowadays as a major thinker of the actor’s working process and character-building. However, unfavorable opinions and misreading have led to inaccurate understanding of his concepts and proposals. This is mainly due to editorial needs and imprecision that have occurred in the early English translations, made during the twentieth century (Ed. Theatre Arts Books), which founded misleading publications of his works in virtually all the West World and Brazil. In this paper we focus our analysis on the work of El Trabajo del Actor sobre su Papel (directly translated from Russian by Ed. Quetzal) which would be “equivalent” to Brazilian book A Criação de um Papel (Ed. Civilização Brasileira). We bring here original excerpts for readers of our language, focusing mainly in fragments where Stanislavsky deals with actors’ difficulties on certain procedures considered “vanguard” in the performance of his time.

KEYWORDS: Stanislavsky – Creating a Role (A Criação de um Papel)El Trabajo del Actor sobre su Papel – Actors’ preparation – Building characters.


abrir  download

Fênix - Revista de História e Estudos Culturais | ISSN: 1807-6971 | Todos os direitos reservados.