Fênix

 

MenuMaker
 

A FILOSOFIA VAI À ESCOLA SEM PARTIDO: PROBLEMATIZAÇÕES FILOSÓFICO-EDUCACIONAIS

Flávio Carvalho
Universidade Federal de Campina Grande – UFCG
flavio.carvalho@ufcg.edu.br

RESUMO: Nossa discussão realiza, primeiramente, uma breve contextualização da situação social e política do Brasil na atualidade, e realiza um excurso histórico e legislativo sobre os projetos de lei do Programa Escola sem Partido. Em seguida, trata-se do movimento principal deste artigo, fizemos a problematização conceitual, pedagógica e social destes projetos e avaliamos os danos que podem causar à vida democrática e plural. Por fim, indicamos o movimento crescente de resistência, que defende a diversidade e a liberdade e se opõe à discriminação e à censura, a qual é ratificada pelo deputado Jean Wyllys no Projeto de Lei Escola Livre.

PALAVRAS-CHAVE: Filosofia – Educação – Escola Livre – Escola sem Partido.

PHILOSOPHY GOES TO NON-PARTY SCHOOL: PHILOSOPHICAL AND EDUCATIONAL PROBLEMATIZATIONS

ABSTRACT: Firstly, our discussion provides a brief context of Brazil's current social and political situation, and conducts a historical and legislative examination of the bills of the Non-Party School Program (Programa Escola Sem Partido). Then, the main movement of this article is that we did the conceptual, pedagogical and social problematizations about these projects and we evaluate the damage it can cause to democratic and plural life also. Finally, we indicate the increasing movement of resistance, which defends the diversity and freedom and opposes the discrimination and censorship, this resistance is ratified by the parlamentarian Jean Wyllys in his Proposal of law called Free School.

KEYWORDS:
Philosophy – Education – Free School – Non-Party School

 

abrir  download

 
Fênix - Revista de História e Estudos Culturais | ISSN: 1807-6971 | Todos os direitos reservados.