Fênix

 

MenuMaker
 

ESCOLA SEM PARTIDO, SEM JUÍZO E SEM BOM SENSO: JUDICIALIZANDO E MEDICALIZANDO A EDUCAÇÃO

Lygia de Sousa Viégas
Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia UFBA/FACED
lyosviegas@gmail.com

Thaís Seltzer Goldstein
Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia UFBA/FACED
gold.thais@gmail.com

RESUMO: O presente artigo tem por objetivo contribuir com reflexões sobre os impactos do projeto Escola sem Partido, por meio do qual um grupo político de orientação conservadora tem buscado aprovar projetos de lei que tornem proibida a prática pedagógica livre e democrática, sob o argumento de que tal prática seria doutrinação ameaçadora aos valores morais e religiosos das famílias. Especial enfoque será dado aos impactos psicossociais de tal projeto, apontando seu caráter medicalizante, na medida em que a tentativa de amordaçar professores e a expressão da diferença na escola pode produzir sofrimentos variados que, se não compreendidos politicamente, recaem na patologização, criminalização e judicialização da educação. Esperamos, com o debate proposto, contribuir com a construção de uma escola efetivamente democrática, e que forme para o respeito à diversidade e aos direitos humanos.

PALAVRAS-CHAVE: Escola Sem Partido – Medicalização – Psicologia – Pensamento Crítico


PARTYLESS, SENSELESS SCHOOL: MEDICALIZING AND JUDICIALIZING EDUCATION

ABSTRACT: This paper aims to enrich the reflections on the impacts of the project Non-Party School (Escola Sem Partido) which is being used by a politically conservative group to pass a Bill of Law prohibiting free and democratic teaching practice, based on the argument that this practice would work as indoctrination, threatening the morals and religious values of the families. Special emphasis is given to the psychosocial impacts of the aforementioned project, focusing its medicalizing character, as far as the attempt to silence teachers and the expression of the differences in the school can produce all sorts of suffering which may shift to pathologization, criminalization and judicialization of the education. Hence, with the proposed debate, we expect to contribute with the construction of an effectively democratic school, able to train an individual who respects diversity and human rights.

KEYWORDS:
Non-Party School – Medicalization – Psychology – Critical Thought

 

abrir  download

 
Fênix - Revista de História e Estudos Culturais | ISSN: 1807-6971 | Todos os direitos reservados.