ARTIGOS


- As Ambivalências da Identidade
Jacques Leenhardt


- As Relações Entre Pintura e Fotografia no Brasil do Século XIX: Considerações Acerca do Álbum Brasil Pitoresco de Charles Ribeyrolles e Victor Frond
Maria Antonia Couto da Silva


- The Wicker Man: Reflexões Sobre A Wicca e o Neo-Paganismo
Johnni Langer e Luciana de Campos


- Cinema e História: Representações do Autoritarismo em Memórias do Cárcere de Nelson Pereira dos Santos
Tânia Nunes Davi


- Televisão Brasileira: Uma (Re)Visão
Maria Luiza Gonçalves Baracho


- A Seguir, Cenas de um Regime Militar: Política e Propaganda nas Novelas Brasileiras dos Anos 1970
Paula Regina Siega


- Vanguarda Paulista: Apontamentos para uma Crítica Musical
José Adriano Fenerick


- A Presença do Diabo no Cotidiano Medieval Judaico: Os Ritos de Passagem
Sergio Alberto Feldman


DOSSIÊ "ESTUDOS LITERÁRIOS"


- Apresentação do Dossiê "Estudos Literários"
Alcides Freire Ramos, Rosangela Patriota e Pedro Spinola Pereira Caldas



- Teócrito e Virgílio: Um Diálogo Bucólico
Glória Braga Onelley


- Os Leitores e as Leituras da Obra de Stefan Zweig no Brasil
Adelaide Stooss-Herbertz


- Das Contribuições de Geoffrey Chaucer para a Literatura e a História
Márcia Maria de Medeiros


- O Novo Mundo de Sexta-Feira: Ironia e Recriação Mestiça na Literatura Latino-Americana
Keila Carvalho e Janaína Cordeiro


- Poetas de Todo o Mundo
Donizeth Aparecido dos Santos



- Itinerários Africanos: Do Colonial ao Pós-Colonial nas Literaturas Africanas de Língua Portuguesa
Marcelo José Caetano


- Toda Palavra Guarda uma Cilada: Torquato Neto entre a Vertigem e a Viagem
Edwar de Alencar Castelo Branco


- Contradições Da Carne A Mulher e o Negro em Dois Momentos do Naturalismo Brasileiro
Pedro Amaral



RESENHAS


- Para que Serve a História? A Atualidade de Vianinha em A Crítica de um Teatro Crítico
Eliane Alves Leal, Rodrigo de Freitas Costa e Thaís Leão Vieira


- Obras do Diabinho da Mão Furada: Enhorabuena!
Orlando Fernández Aquino


- Jogos Teatrais na Sala de Aula: Um Manual para o Professor
Maria Abadia Cardoso




 

 

 

 

 






EDITORIAL

É com imensa satisfação que lançamos mais um número da Fênix Revista de História e Estudos Culturais (Volume 4, Ano IV, Número 2 Abril/ Maio/ Junho/2007).

O site www.revistafenix.pro.br entrou no ar em dezembro de 2004 com o objetivo de trazer a público uma publicação que se caracterizasse pela agilidade, universalidade e gratuidade. Essa preocupação, porém, não encerrava as expectativas depositadas na sua criação. Pelo contrário, o grande propósito era tornar acessível uma publicação capaz de incentivar a interlocução acadêmica e a ampla divulgação de pesquisas instigantes e de alto nível, procurando traduzir a dinâmica e a diversidade dos diálogos interdisciplinares da pesquisa histórica e dos Estudos Culturais.

Os resultados positivos obtidos com esse projeto, considerando também a atual edição, materializam-se na publicação de dezoito (18) resenhas e cento e vinte e nove (129) artigos, oriundos de diferentes estados do Brasil: Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Pernambuco, Piauí, Paraíba, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Goiás e Distrito Federal.

Ademais, a Fênix Revista de História e Estudos Culturais acolheu nove (09) dossiês, a saber: Chico Buarque & Vianinha: arte e política no Brasil Contemporâneo (organizado pela Editoria), História Oral (organização de Paulo Roberto de Almeida), Homenagem a Jorge Andrade 50 anos d' A Moratória: Encruzilhadas da Literatura e da História (organização de Diógenes Maciel), Cinema-História (organização de Sheila Schvarzman), Teoria da História (organização de Pedro Spinola Pereira Caldas), História e Visualidades (organização de Alcides Freire Ramos), Teorias do Espetáculo e da Recepção (organização de Robson Camargo), Mundo Romano (organização de Ana Teresa Marques Gonçalves) e Estudos Literários (organizado pela Editoria).

Vale salientar que, ao longo desse período, a Fênix Revista de História e Estudos Culturais deu passos decisivos para a sua consolidação no meio acadêmico. Isto pode ser afirmado não somente por ter sido incluída no Portal de Periódicos de Acesso Livre da CAPES e em um importante indexador internacional, o DOAJ - Directory of Open Access Journals, ambas ocorridas em 2006, mas também pelo fato de ela ter melhorado sua avaliação no QUALIS/CAPES. Tudo isso contribuiu para o aumento de seu impacto junto à comunidade acadêmica nacional e internacional das áreas de História, Letras e Artes.

Como comprovação dessa melhora, deve-se destacar o aumento considerável da remessa de artigos, a predominância da colaboração de doutores e o recebimento de artigos internacionais. Outro indicador importante para a avaliação das atividades desenvolvidas nesses últimos anos diz respeito ao número de visitas ao site www.revistafenix.pro.br, isto é, até o momento, a Fênix Revista de História e Estudos Culturais recebeu mais de sessenta e seis mil (66.000) consultas, assim divididas: 70% dos acessos originam-se do Brasil, e os 30% restantes são internacionais (Portugal, EUA, México, França, Itália, Espanha, Alemanha, Suécia, Inglaterra, entre outros).

Além disso, a Fênix Revista de História e Estudos Culturais concorreu a recursos de Edital de apoio a publicações científicas e, com base no bom desempenho desses últimos anos, foi contemplada e já está recebendo suporte financeiro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Por fim, cabe sublinhar que, como coroamento de todo esse processo, em 2008, receberá apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG), tendo em vista a liberação das verbas previstas no Edital 07/2007, referente ao Programa de Apoio a Publicações Científicas e Tecnológicas.

Entretanto, é preciso que se diga: muito pouco teria sido feito sem o envolvimento da Secretaria Executiva e dos Conselhos Editorial e Consultivo. O desprendimento e a coragem dos diretamente envolvidos nessa empreitada foram de grande importância para o bom encaminhamento dos trabalhos, mantendo a qualidade editorial e publicando artigos de excelência. Acima de tudo, devemos aqui registrar uma especial menção aos nossos leitores e colaboradores: sem eles, nada disso teria sido possível. Por esta razão, queremos expressar nossos mais sinceros agradecimentos a todos aqueles que, acessando o site ou enviando seus artigos, contribuíram e contribuem para que a Fênix Revista de História e Estudos Culturais tenha sido tão bem recebida.

Com efeito, mais um bom exemplo dessa afirmação pode ser verificado neste número, que ora vem a público. Nele, o leitor será motivado a conhecer melhor a contribuição dos pesquisadores brasileiros que se dedicam aos Estudos Literários, graças ao Dossiê organizado pela Editoria e que é composto por artigos de Glória Braga Onelley, Adelaide Stooss-Herbertz, Márcia Maria de Medeiros, Keila Carvalho/Janaína Cordeiro, Donizeth Aparecido dos Santos, Marcelo José Caetano, Edwar de Alencar Castelo Branco e Pedro Amaral.

Como se isso não bastasse, ao consultar a seção livre, com o artigo de Jacques Leenhardt (É cole des Hautes Études en Sciences Sociales EHESS/Paris), os nossos leitores entrarão em contato com uma provocante incursão pelos Estudos da Imagem, enfocando particularmente os trabalhos de Marcel Duchamp, Andy Warhol e Magritte. Igualmente sedutor é o artigo de Maria Antonia Couto da Silva, que se volta para as relações entre Pintura e Fotografia no Brasil do século XIX. Por outro lado, os interessados nas questões relativas ao binômio História e Cinema terão a oportunidade de aprofundar seus conhecimentos a partir da leitura dos artigos de Johnni Langer/ Luciana de Campos e Tânia Nunes Davi. Ainda na seção livre, os nossos leitores poderão encontrar os artigos de Maria Luiza Gonçalves Baracho e Paula Regina Siega, os quais lançam olhares inovadores sobre a telenovela brasileira. Completando essa seção, José Adriano Fenerick, discutindo a vanguarda musical paulista da década de 1980, e Sergio Alberto Feldman, com um artigo que procura entender a presença do Diabo no ciclo da vida das comunidades judaicas medievais, apresentam reflexões instigantes e que, certamente, despertarão muito interesse.

Na Seção dedicada às resenhas, os nossos leitores poderão conferir avaliações críticas de três lançamentos recentes: os livros de Rosangela Patriota (A Crítica de um Teatro Crítico. São Paulo: Perspectiva, 2007), Antônio José da Silva o Judeu. (Obras do Diabinho da mão furada. Introdução de Kênia Maria de Almeida Pereira. São Paulo: Imprensa Oficial/ Oficina do Livro Rubens Borba de Moraes, 2006) e Viola Spolin (Jogos teatrais na sala de aula: o livro do professor. Tradução de Ingrid Dormien Koudela. São Paulo: Perspectiva, 2007).

A expectativa em relação a esse novo número é a de que ele tenha aceitação semelhante aos anteriores.

Mais uma vez, agradecemos pelos artigos enviados e, antecipadamente, pelo apoio na divulgação deste periódico.

Boa leitura a todos!

Alcides Freire Ramos, Rosangela Patriota e Pedro Spinola Pereira Caldas

Editores da Fênix Revista de História e Estudos Culturais