A GÊNESE DO ESTADO MODERNO: A METAMORFOSE DO PODER POLÍTICO
NA FORMAÇÃO DO ESTADO MODERNO NA EUROPA

  • Manuel Henriques Matine
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS
  • mhmatine@hotmail.com

RESUMO: Ao centrar a análise nas transformações do poder político a partir do poder da Igreja exercido pela nobreza guerreira, passando pelo poder dos príncipes até a conquista do poder político por civis, o presente artigo busca analisar a dinâmica europeia na formação do Estado moderno. Para tal, parte da constatação de que no bojo do século XVIII, em algumas partes da Europa o político profissional – pode ler-se político civil – apoiado pela burguesia sufocou o poder monárquico e assentou as bases da formação dos estados modernos. Comumente, as questões como território, povo e língua transformaram-se em pauta na formação dos estados. Foi devido a complexidades dessas questões que a consolidação dos estados modernos na Europa ganhou significado apenas no dealbar do século XIX. Ou seja, a palavra “Estado” adquiriu o significado conceitual atualmente em uso a partir desse século.

PALAVRAS-CHAVE: Poder político – Expropriação de poder – Estado moderno 

BADIE, Bertrand & HERMET, Guy. Política comparada. México: Fundo de Cultura Econômica, 1990.

BOURDIEU, Pierre. Razões práticas: Sobre a teoria da ação. 11ª Edição. São Paulo: Editora Papirus, 1996. 

BUTLER, Judith. Relatar a si mesmo: Crítica da violência ética. Belo Horizonte: 2017.

CATROGA, Fernando. “Pátria, nação, nacionalismo.” In: TORGAL, Luís Reis; PIMENTA, Fernando Tavares & SOUSA, Julião Soares. Comunidades imaginadas: Nação e Nacionalismos em África. Coimbra: 2008. pp. 9-39.

ELIAS, Norbert. O processo civilizador. Volume II. Rio de Janeiro: Editora Jorge Zahar, 1994. 

ELIAS, Norbert. A sociedade de corte. Rio de Janeiro: Editora Jorge Zahar, 2001.

FANON, Frantz. Os condenados da terra. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 1968.

MALISKA, Marcos Augusto. Max Weber e o Estado racional moderno. Revista Eletrônica do CEJUR, volume 1, número 1, ago./dez. 2006. pp. 15-28.

POLANYI, Karl. A grande transformação: As origens da nossa época. Rio de Janeiro: Editora Elsevier, 2000.

TILLY, Charles. Coerção, capital e estados europeus. São Paulo: Editora Edusp, 1996. 

WEBER, Max. “A política como vocação.” In: GERTH, H. H. & MILLS, Wright (Org.). Max Weber: ensaios de sociologia. 5ª Edição. Rio de Janeiro: Guanabara, 1982. pp. 97-153.